Graduação tecnológica ou bacharelado? Veja as vantagens de cada um

Por Gabriel Galvão

Concluir o ensino superior é um esforço que compensa no futuro, mas que exige uma grande dedicação no presente. É algo que não é recomendável parar, o bom é começar e ir até o fim sem interromper. Só que essa é justamente a dificuldade de muitas pessoas: a de dispor de energia suficiente para passar 4 ou 5 anos da vida (ou mais um pouco) para terminar o nível superior. Para atender esse público, existe a graduação tecnológica.

Graduação tecnológica

A graduação tecnológica visa suprir a necessidade dos indivíduos e do mercado de uma formação mais específica e rápida, a fim de que possam atuar nas empresas em um curto espaço de tempo. De acordo com a Agência EducaBrasil, “na graduação tecnológica, o tecnólogo tem formação profissional voltada para uma área bastante específica, desenvolvendo determinadas habilidades e competências para se inserir rapidamente no mercado de trabalho, em sua área de interesse profissional“. Dessa forma, para quem precisa se inserir logo no mercado, ou precisa atualizar seus conhecimentos dentro de um setor específico, a graduação tecnológica é uma ótima opção.

Bacharelado

Acho que você deve ter se perguntado: “por que então fazer o bacharelado se a graduação tecnológica é mais objetiva e rápida?“. O bacharelado é uma formação mais completa, holística e abrangente que a graduação tecnológica. Um bacharel aprende não só as matérias que dizem respeito aos processos que o mercado utiliza, mas também as que permitem que seja feita uma reflexão e contribuição avançada dentro da ciência. Além disso, para determinados cursos avançados especializados só o bacharelado é aceito por conta de sua carga horária maior. O bacharelado habilita o profissional não somente para trabalhar em uma certa área, mas também para revisá-la, atualizá-la e repassar tal conhecimento.

Graduação tecnológica + Bacharelado

Se a graduação tecnológica permite rápida inserção no mercado e o bacharelado prepara para vôos maiores, que tal então juntar os dois? Muitas pessoas estão optando por iniciar os estudos superiores pelo tecnológico, estabelecer-se no mercado e só então continuar o bacharelado. É uma forma de não perder o pique do mercado de trabalho, mas se torna desgastante retomar as energias para voltar aos estudos, além de que geralmente tem-se que fazer a graduação e o bacharelado em instituições diferentes, nem sempre próximas.

Foi percebendo essa oportunidade que a Universidade Anhembi Morumbi lançou o curso de Graduação Executiva. Nele, é possível em dois anos conseguir o diploma de Graduação Tecnológica, e com mais dois anos, o de Bacharelado e ainda um Certificado de Pós-Graduação. Essa flexibilidade é fundamental para que o profissional não fique condicionado a obter seu diploma somente ao final de quatro anos de estudo. Com essa vantagem, ganha o mercado, que consegue um profissional devidamente capacitado em um curto prazo, e também o estudante, que mais facilmente vai aliar conhecimento acadêmico e prática profissional.

Vale mencionar outro diferencial do curso: é exclusivo para pessoas com idade a partir de 24 anos. Esse diferencial contribui para que o network na sala de aula seja muito rico e útil para futuros contatos de negócios.

Para saber mais sobre o curso, clique aqui. Se você quer garantir sua vaga na Graduação Executiva, clique aqui e inscreva-se!

Sobre Gabriel Galvão

Administrador habilitado em marketing, consultor de marketing, desenvolvedor de sites e blogs, editor do blog e palestrante.

Deixe uma resposta

  1. Essa demanda se alterou muito rápido. Antes (antes que eu digo há uns 2 ou 3 anos atrás) cursos tecnólogos eram muito mal vistos. Eram tidos como incompletos e fracos.Hoje, é outra história. As tendências mudam,a nossa cabeça muda. Quem nunca pensou que um curso tecnológico era inferior ou fraco? Assim como hoje são vistos os cursos a distância. Logo todos o perceberam como válido. Assim é o mercado.

    @helcio84

    • Oi, Keila.

      O técnico em administração recebe a formação técnica, ou seja, a parte prática e usual da administração, como rotinas administrativas. O bacharel em administração, por sua vez, aprende a parte técnica e teórica da ciência. Por isso, a quantidade de conhecimentos adquiridos ao longo do curso é maior, assim como a quantidade de horas aula totais, o que permite a evolução para cursos de mestrado e doutorado, como também cursos de pós-graduação, o que não engloba o curso técnico.

      Abraço!